quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Berlim 09: O futuro promete

Susana Feitor já está em Portugal depois de cumprida a sua décima participação em Campeonatos do Mundo de Atletismo. Dez foi mesmo o número chave em Berlim, não só porque foi a posição conseguida pela marchadora, mas também porque foi o lugar mais vezes atingido por atletas da delegação portuguesa. Se a medalha de prata de Nélson Évora ficou aquém das quatro conseguidas em Gotemburgo 95 e Atenas 97, o mesmo não se pode dizer de uma das mais promissoras selecções nacionais de sempre. Mais de metade dos atletas(19 para sermos mais precisos) entra na Prepol (programa de subsídios para a preparação olímpica), algo que supera as expectativas iniciais. E aqui há muitos resultados a destacar, começando pelo trio feminino de luxo que ficou perto do pódio. Se de Naide Gomes e de Vera Santos já eram esperadas classificações de topo, Marisa Barros, pelo resultado, mas também pela corrida empolgante, merece referência especial, até porque se de um Europeu se tratasse teríamos a campeã. O mesmo aconteceria nos 10 mil metros com Inês Monteiro (10ª), prova com a estreante Ana Dulce Félix (13ª, 3ª europeia) a prometer grandes voos. Jéssica Augusto(11ª nos 3000 metros obstáculos) e Sara Moreira (10ª nos 5000 e 16ª nos 3000 metros obstáculos) confirmaram a classe internacional, categoria em que se inserem também Susana Feitor e Inês Henriques. A marcha voltou, de facto, a estar na linha da frente com outro décimo lugar, desta feita de João Vieira. De Berlim são assim quatro os marchadores a garantirem entrada na Prepol. Tal como nas mulheres, o fundo português voltou às luzes da ribalta e muito graças aos três homens da maratona. Primeiro o surpreendente José Moreira. A aposta pessoal de Manuela Machado deixou marca em Berlim. Fez recorde pessoal e ficou às portas de uma posição de finalista. Foi nono (2º europeu), e, no mais brilhante jogo de equipa deste Mundial, levou Portugal ao 4º lugar na Taça do Mundo da Maratona, ao seguir sempre com Luis Feiteira (10º) e Fernando Silva (13º). Numa primeira análise mais a quente, Berlim poderia parecer apenas mais um Mundial onde Nelson e Naide prometiam mais, mas não o foi. Esses dois confirmaram presença na cada vez mais dificil elite mundial e os restantes mostraram que o atletismo português está bem e recomenda-se. Que venha Barcelona 2010!

1 comentário:

  1. Parabéns a todos, em especial à Susana pelo exclente resultado.

    JCBrito

    ResponderEliminar